Testemunho de uma morte por Covid-19 que se tornou viral na Internet

Atualmente, a Covid-19 é o tema que preocupa qualquer pessoa no Mundo. Não só está a afetar a vida social e a economia das pessoas, como também tem um impacto negativo na saúde.

Através do Instagram, Bianca Sousa publicou a história de Joana que perdeu o pai para a Covid-19 e já recebeu mais de 80 mil gostos. Abaixo, partilhamos a mensagem:

Fizemos de tudo, lamento muito.
Foi através destas palavras que o meu mundo desabou. A partir daí, não me lembro de mais nada. Um pequeno filme a preto-e-branco começava a girar na minha cabeça: uma espécie de monólogo – eu e a vida. O meu pai. Os dois sentados no baloiço de madeira. O sol, o sorriso dele e sua a mão sobre a minha. O meu pai não era de palavras. Em 30 anos de vida poucas foram as vezes que ele pronunciou a palavra amo-te. Mas também não era preciso. Ela reflectia-se em cada abraço, em cada torrada queimada e aquele cheiro a café de cafeteira italiana, que o meu pai tinha trazido de veneza, numa das suas viagens aventureiras.
-Menina Joana?

A cafeteira caiu. E com ela partiu o meu coração. A enfermeira estava alí, e afinal era mesmo verdade: ela tinha feito de tudo para salvar o meu pai. Tudo. Mas como tu podes aceitar que a vida te leve assim o teu pai? É o meu pai, porra. O meu pai!
Saudável, jovem, com uma vida inteira pela frente. Com netos para conhecer, com uma mulher para amar. Com tantos cafés e torradas queimadas para fazer. Não é justo. E o pior de tudo é que ainda há dois dias ele me garantia que só se sentia cansado, e era difícil respirar. Mas que não tardava nada estava cá fora, e que ia dar cabo do “bicho” – era assim que chamava a covid19. Não gostava do nome técnico. Era muito complicado. E dava medo. E mal ele sabia que o bicho havia de o levar para sempre.

Provavelmente o meu pai vai aparecer esta noite na contagem de mortes por covid19, na abertura do jornal das 20h. É só mais um número para a DGS, mas é o meu pai. E eu perdi-o para sempre. Pense nisso cada vez que achar que é muito difícil ficar em casa todos os sábados e domingos, a partir das 13h.

Assinado: A Joana que perdeu o pai para a covid 19.

[PARTILHEM, deixem a vossa opinião e ajudem a abrir algumas mentes adormecidas. O B R I G A D O !]

(Texto baseado em factos reais)

Entretanto, a autora decidiu esclarecer a história:

You may also like...