Espanha deixa Rio Tejo sem oxigénio!

Espanha deixa Rio Tejo sem oxigénio!

Situação pode pôr em causa a sobrevivência dos peixes bem como do abastecimento de água às populações! A diminuição dos níveis de oxigénio nas águas do Rio Tejo foi detetada na albufeira do Fratel, concelho de Vila Velha de Ródão. Concluiu-se que a água vinda de Espanha levou à diminuição dos níveis de oxigénio nas águas do Rio Tejo, níveis que colocam em perigo a sobrevivência dos peixes, bem como o abastecimento de água às populações.

A APA comunicou a situação à DGS e à EPAL; bem como à Direção Geral de Água de Espanha. O objetivo dessa comunicação foi para alertar para a necessidade de se adotarem medidas de gestão de caudais a montante na parte espanhola da bacia hidrográfica, para assim reduzir a degradação da qualidade da água que chega a Portugal.

 

A APA referiu ainda que “Portugal e Espanha já iniciaram [há quase um ano] conversações sobre a revisão dos regimes de caudais no rio Guadiana e Portugal sinalizou interesse em fazê-lo também no caso do Tejo – nomeadamente, convergindo para um regime de caudais diários” e nesse sentido “prosseguem, por isso, conversações técnico-diplomáticas”.

Do lado de Espanha é que o CM Jornal não recebeu qualquer resposta até ao fecho da edição. Segundo a APA “os valores registados para o parâmetro oxigénio dissolvido têm vindo a decrescer para valores inferiores ao limite mínimo de qualidade (5 mg/l) potenciando riscos para a subsistência e a sobrevivência da fauna piscícola”.

 

Deixe um comentário