Rosa Grilo faz novas confissões “O Luís espancou-me enquanto dormia, com murros”

Rosa Grilo faz novas confissões “O Luís espancou-me enquanto dormia, com murros”

A principal suspeita de assassinar o triatle Luís Grilo escreveu cartas dirigidas para a jornalista da SIC, Ana Paula Felix. Ontem, através do programa Linha Aberta, Hernâni Carvalhou partilhou as cartas escritas pela Rosa Grilo.

A mulher do triatleta continua a negar “O único seguro que seria útil era o da casa, de 50 mil euros e era para os dois. Não vejo qualquer vantagem na m0rte do Luís por causa dos seguros”. Por sua vez, revela que Luís Grilo era uma pessoa violenta.

“Ao contrário do que pensam, o Luís estava longe de ser um santo. Em casa tinha um comportamento diferente. Além dos problemas com droga era violento. Quando se exaltava era muito violento. Era muito possessivo comigo e com o Renato. O Luís agrediu-me várias vezes, a primeira vez à frente de um amigo e uma prima. Uma vez espancou-me enquanto dormia, com murros. Voltei porque me prometeu que nunca mais ia acontecer, já que supostamente nos amávamos”, conta.

Rosa Grilo também aborda o passado do triatleta “O Luís teve problemas com a droga, a irmã ajudou-a. Começou a consumir heroína e eu juntei-me a ele. Ajudei-o a recuperar e ele decidiu mudar o modo de vida. Começou a treinar e entrou no triatlo. Quando eu consumia, os meus pais deram-me muito dinheiro, mas também retirei algum. Olhando para trás, não sei como deixei acontecer determinadas situações”.

Em relação ao amantes, Rosa Grilo comenta “Existiram várias mulheres com quem Luís teve relações amorosas. Os amigos sabiam e também eles têm relações fora do casamento. Nunca pensei em separar-me do Luís. Tenho pena que a minha condenação em praça pública tenha a ver com adultério e não se investigue o que realmente aconteceu ao Luís”.

Deixe um comentário