Professor da Máquina da Verdade admite “vergonhosa e cobarde…não aceitava prostituir-me!”

Durante mais de uma década, o professor espanhol que manuseou a “Máquina da Verdade” admite que ficou surpreendido com a saída das tardes da TVI. Para a TV7 Dias, José Fernández disse que recebeu um email da Endemol “no início de julho” e que lhe foi “pedido para levar a ‘Máquina da Verdade’ ao Big Brother”.

O espanhol respondeu “Respondi que não estava interessado, porque isso colocaria em risco a credibilidade do meu trabalho”. Ness altura entraram novamente em contato para apresentar um novo projeto que consistia em submeter celebridades ao polígrafo. “Mas, como não conseguiram figuras conhecidas, voltaram a propor concorrentes do ‘Big Brother’. Foi então que tive de dizer ao José Silva Pedro que não aceitava prostituir-me!”, esclareceu.

Na sequência da conversa, José Fernández desabafou “Uma semana depois da rutura com a Coral, fomos à TVI para ir buscar as nossas coisas e ninguém nos dirigiu a palavra. O polígrafo estava no chão, assim como as nossas roupas… A Fátima Lopes não se despediu de nós, uma atitude que me parece vergonhosa e cobarde”.

You may also like...