Português com 100 anos venceu Covid-19 “É um caso de superação”

Após ter sido internado no Serviço de Infecciologia do Hospital de São João no Porto por causa do Covid-19, Luciano Marques da Silva foi questionado se aceitava receber jornalistas na cama. O idoso aceitou, desde que lhe fizessem a barba.

De acordo com os últimos dados oficias, em pessoas com mais de 70 anos, exista uma elevada taxa de letalidade do vírus. Mas, ao fim de 10 dias de internamento, Luciano recebeu alta e tornou-se numa autêntico “caso de superação”.

A filha Maria José relatou “Ele andava com tosse, primeiro seca e depois com muita expectoração, e eu comecei a ficar com febre que não se resolvia como Ben-u-ron. Quando eu e o meu marido fizemos o teste, o resultado foi positivo para a covid-19. Foi aí que percebi que a tosse do meu pai também devia estar relacionada com isso. Tive medo que fosse tarde. Mas nunca lhe mostrei o medo que senti – nem ele a mim. Disse-lhe só que no hospital seria mais fácil cuidarem dele, sabendo, contudo, que, apesar de ele ser muito resistente e lutador, é impossível vencer as guerras todas”.

Luciano nasceu em 1920 em Folgosa e resistiu à fome, cumpriu serviço militar em Moçambique e, mais tarde, casou e teve dois filhos. “Tinha vacas e cultivava milho, batatas, feijão. A produção normal para um agricultor antes de vir esta agricultura intensiva. Sempre foi uma pessoa muito equilibrada nos seus hábitos. Come bem mas quando acha que já é suficiente pára, mesmo que lhe esteja a saber bem. Gosta muito de viver. Antes de esta pandemia começar, se estivesse bom tempo, dificilmente ficava em casa. Se calhasse perguntar onde ia, a resposta era ‘Vou assoalhar’”, explica a filha.

No Serviço de Infecciologia questionaram-lhe qual era o segredo para se manter tão saudável. Luciano respondeu “O segredo? Foi ter enviuvado há 40 anos”. “Ainda está a fazer oxigénio e sinto-o mais frágil: emociona-se com facilidade”, conclui a filha.

You may also like...