O testemunho do Bombeiro que socorreu Sara Carreira

O primeiro bombeiro que socorreu Sara Carreira fez declarações à TV7 Dias e contou detalhes do que aconteceu naquele trágico dia. 

“Quando chegámos ao carro do Ivo, ele estava junto ao separador central, sem camisola. Estava em tronco nu, a tremer de frio, e quando falámos com ele, estava desorientado. Dizia que era tudo um sonho que lhe estava a acontecer”, começou por dizer Joaquim, que estava com a namorada e parou o seu carro para prestar auxílio quando ia a passar pelo local.

Contou ainda que o jovem músico tinha o pulso partido. “Não uma fratura expos­ta, como disseram. Depois comecei a ver a cara dele a ficar negra, talvez de algum embate que tenha dado, porque o carro deve ter dado várias camba­lhotas”, acrescentou.

Ligou de imediato para o 112 e levou o namorado de Sara Carreira para o carro dele.  “Levámos o rapaz para o nosso carro e eu dei-lhe o meu casaco e liguei o aquecimento do carro. A minha na­morada ficou com ele no nosso carro, enquanto eu estava a prestar auxílio à rapariga (Sara Carreira) que estava no carro acidenta­do”, contou.

 “O Ivo perguntava pela namorada e nós dissemos apenas que ela estava em estado crítico, mas que estava a ser avaliada (…) ele nem sabia bem o que lhe tinha acontecido. Disse que estava a sonhar e falou de um amigo, que morreu de acidente há dois anos e que a irmã fa­zia anos no dia a seguir”, afirmou, acrescentando que ele perguntava várias vezes pela namorada.

 “O Ivo soube que a namorada estava mal, mas não terá percebido no local que ela tinha falecido. Ele estava no nosso carro, do lado do pendura, virado com os pés para fora. Do sítio onde ele estava, se ele se virasse, ele conseguia ver o carro, mas não o local onde estava a rapariga”, acrescentou, dizendo que ele estava muito confuso.

 “Não estava a chover torrencialmente, nem nevoeiro. Estava muito escuro e estava aquele spray provocado pela passagem dos carros”, rematou.

You may also like...