Múmia com tatuagens de 3 mil anos foi descoberta e deixa cientistas confusos.

Múmia com tatuagens de 3 mil anos foi descoberta e deixa cientistas confusos.

A múmia estava no interior de uma tumba que fora saqueada nos últimos séculos e não tinha mãos, pernas ou cabeça.

Descoberta em em 2014 em um sítio arqueológico na cidade egípcia de Luxor, a mumia está a deixar a ciencia confusa com as mais de 30 tatuagens que estavam marcadas nos ombros, pescoço, costas e parte dos braços.

Segundo os últimos estudos do Supremo Conselho de Antiguidades do Egito, a múmia pertencia a uma mulher que viveu entre os anos de 1300 a 1070 a.C e morreu com idade entre 25 a 34 anos.

As tatuagens fazem referencia de flores de lótus e até de um babuíno sentado. De acordo com o estudo, essas imagens indicavam propriedades que eram consideradas mágicas, fornecendo proteções contra enfermidades. Também foram encontradas diferentes inscrições com os olhos de Hórus (que, por sinal, são tatuagens famosas até hoje): esses sinais indicavam sinal de proteção por fazer referência ao deus egípcio que teria relação com os faraós.

De acordo com os pesquisadores, isso indica que a múmia pertenceu a uma sacerdotisa que desempenhava um papel de destaque na religiosidade egípcia. O fato de suas tatuagens estarem em regiões do corpo visíveis para outras pessoas indica que ela provavelmente tinha destaque nos rituais para as divindades locais.

Deixe um comentário