Ministério Público acusa homicida de Bruno Candé de ódio racial

O Ministério Público acusou o assassino de Bruno Candé de homicídio qualificado, agravado por ódio racial.

A informação é confirmada pela TVI que recorre também ao despacho da acusação a que o Jornal Público teve acesso. Evaristo Marinho, de 76 anos, referiu-se ao tom da pele de Bruno Candé antes de atirar sobre ele, em Moscavide.

“Vai para a tua terra, preto!”, “Tens toda a família na senzala e devias também lá estar”, “Fui à c*** da tua mãe e daquelas pretas todas! Eu violei lá a tua mãe”, “Anda cá que levas com a bengala, preto de m****”, foram as expressões dadas como provadas pelo Ministério Público.

O homicídio é considerado agravado por ter sido “determinado por ódio racial”. Evaristo Marinho aguarda julgamento em prisão preventiva.

You may also like...