Médica do serviço de urgência perde custódia da filha por causa do Covid-19

Recentemente, uma médica em Miami perdeu a custódia da filha de 4 anos por causa da sua profissão. Theresa Greene encontra-se num serviço de urgência para ajudar a combater o Covid-19 e lamenta a atitude dos tribunais perante as dificuldades que vive neste momento.

Para a CNN, a médica afirma que se encontra divorciada há 2 anos do progenitor da sua filha e têm dividido a custódia da filha até… há uma semana atrás! “Acho que não é justo, é cruel que me esteja a ser pedido que opte entre a minha filha e o juramento que fiz enquanto médica. Não abandonarei a minha equipa ou os meus pacientes, que vão procurar-me para lhes salvar as vidas nas próximas semanas. Isto é tortura!

Se fosse casada ser-me-ia dada a oportunidade de ir para casa ter com a minha filha, ninguém me diria que não o poderia fazer. Esta é uma doença severa e há perigo, mas temos tido muito cuidado. Usamos toda a proteção que podemos. Eu, particularmente, uso mais equipamento do que o normal para me proteger e à minha filha.

Quero que ela cresça com orgulho de saber que eu não abdiquei do juramento que fiz quando entrei para medicina, mas também sei que ela precisa de mim agora”, explica Theresa.

You may also like...