Maria Vieira volta à carga e desta vez “estourou” Marcelo Rebelo de Sousa

Maria Vieira volta à carga e desta vez “estourou” Marcelo Rebelo de Sousa

A atriz Maria Vieira já nos habituou às suas criticas a outras figuras conhecidas através das redes sociais. Desta vez o alvo foi mesmo o Presidente da República.

Marcelo Rebelo de Sousa, o presidente mais populista da história da república portuguesa, que passa o tempo a beijar velhinhas nas feiras, a oscular criancinhas nas ruas, a fazer “selfies” com tudo aquilo que mexe e a aparecer semi-nu em praias públicas, vem agora (pela enésima vez) exortar os portugueses a «despertarem» e a «agirem» contra populismos, ou seja, vem alertar os portugueses a despertarem e a agirem contra… ele próprio!!!
E como se toda essa demagogia barata não lhe bastasse, ainda vem aborrecer as pessoas insistindo nas teclas do «fassismo» do chauvinismo, da xenofobia, do nazismo, do racismo, do malabarismo, do contorcionismo e do porreirismo que segundo ele minam as democracias e fazem florescer os seus inimigos. Ou seja: o Marcelo Rebelo de Sousa está preocupado com as ondas de democracia, de liberdade e de revolta que estão a submergir a Europa e a varrer o socialismo, o globalismo, o multiculturalismo e a imigração ilegal do nosso Velho Continente, está desesperado com as democracias eleitas pelos povos da Hungria, da Itália, da Polónia, da Áustria, da Croácia, da Bulgária e da Roménia, está aflito com o êxito de Trump nos EUA, está amedrontado com a memorável eleição de Bolsonaro no Brasil e está perfeitamente ciente do anti-globalismo e do anti-comunismo de Putin na Rússia e com tudo isso, na realidade, ele está vendo que o tempo dele e o tempo deste governo de Esquerda, um governo incompetente e mentiroso que ele vem trazendo ao colo em Portugal, tem os dias contados, que está próximo do inevitável fim preconizado pelo colapso económico que se anuncia e consequentemente que o populismo ridículo e o exibicionismo que caracterizam o seu mandato está a «despertar» os portugueses e a fazê-los «agir» no sentido de não o voltarem a eleger a ele nem ao governo socialista de que ele tanto gosta.
Não sei se tem por aí muita gente a sentir o mesmo que eu, mas confesso que há já muito tempo, de cada vez que ouço ou vejo o Marcelo Rebelo de Sousa, até a pele se me arrepia…

Deixe um comentário