Homem que matou ex-mulher em Gaia garante que só a queria assustar

O homem que está acusado de matar a ex-companheira a tiro em Grijó, Vila Nova de Gaia, confessou a autoria dos disparos mas alegou que não a queria matar, apenas assustá-la. 

O crime aconteceu em outubro de 2020 e esta quarta-feira o arguido já começou a ser julgado. O homem está acusado de matar a ex-mulher com dois tiros de caçadeira e a seguir ter tentado o suicídio.

O arguido defendeu em tribunal, segundo a Lusa, que apenas queria atingir os vidros do carro da vítima para a assustar.

“Tentou, por várias vezes, atravessar o seu veículo na frente da viatura tripulada por esta ofendida, com manifesto propósito que a mesma se despistasse ou se imobilizasse”, descreve o despacho de acusação.

Acabou por bloquear a estrada e obrigou a vítima a parar, acabando por disparar. De seguida, tentou suicídio. O mesmo artigo dá conta que a vítima sofria de violência doméstica desde 2008, bem como a filha que tinham em comum.

Também é notícia: (Vídeo) PSP apresenta queixa contra juiz negacionista após ameaças a polícias

You may also like...