Futebolista recusou-se a cumprir minuto de silêncio por Maradona

Paula Dapena, jogadora de futebol do Viajes Interrías FF, recusou-se respeitar um minuto de silêncio em memória  de Diego Maradona. 

A jovem sentou-se no chão de costas durante a homenagem e, desde esse momento, começou a ser ameaçada.

“Não fui só eu vítima de assédio nas redes sociais mas também as minhas companheiras de equipa. Por terem as contas públicas começaram a receber mensagens. Para mim chegaram a dizer: ‘Vou descobrir a tua morada, vou a tua casa e parto-te as pernas”, começou por contar ao ‘AS’.

“As minhas colegas olharam para mim e riram-se porque sabiam que eu iria fazê-lo. Há poucos dias, quando se assinalou o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, esses gestos não foram feitos. E se não houve um minuto de silêncio pelas vítimas, não estou disposta a fazê-lo por um agressor”, disse Paula Dapena já ao jornal ‘Pontevedra Viva’.

“Neguei-me a guardar esse minutos de silêncio por um violador, pedófilo e abusador. Para ser jogador há que primeiro ser pessoa e ter valores além das habilidades como as que ele [Maradona] tinha, que sabemos que eram qualidades e dotes futebolísticos espetaculares”, rematou.

You may also like...