Arrancam unhas a colega na sala de aula em escola da Amadora

Em plena escola, sala de aula, uma jovem rapariga de 18 anos, aluna de um curso profissional, foi “espancada e abusada” por outras 3 colegas! A situação ocorreu na Escola Seomara da Costa Primo, Amadora, em que a vítima foi espancada por 3 alunas, tendo estas arrancado a sangue frio as unhas desta.

A vítima foi assistida no hospital e a direção do agrupamento de escolas fala apenas num desentendimento entre a vítima e uma colega, sendo que esta colega, agressora, foi já suspensa! A página nas redes sociais do CHEGA denunciou a situação.

 

Um Grupo de cerca de 10 raparigas e 1 rapaz todos de “raça negra”, entraram dentro de uma sala de aula, com intuito de agredirem uma aluna de 18 anos menor de idade, das agressões resultaram ferimentos de GRAVIDADE EXTREMA, arrancaram unhas da respetiva aluna a sangue frio, de ambas as mãos, ferimentos estes provocados num ato bárbaro de autêntica selvajaria e tortura”.

Na partilha, entretanto, apagada, denunciam ainda que a ação da escola e de uma funcionária que “ao aperceber-se das agressões por parte deste grupo de alunos de raça negra à aluna, não adotou os procedimentos que deveria e que são da sua competência para tentar travar a situação, a inércia e incompetência dos auxiliares não só ficou por aqui”.

Quando a Direção da Escola tomou conhecimento dos factos tentou abafar a situação, não procedendo a queixa na Policia como estão obrigados pelo exercício das suas funções públicas. Só quando o Pai da aluna (vítima) se deslocou às instalações de ensino é que foram acionadas as autoridades ao local […] somente à chegada dos encarregados de educação da aluna agredida, é que lhe foi prestado o socorro por parte da entidade escolar”.

 

You may also like...