O desespero da telescola “Desculpe, desisto”

Mãe de 5 filhos, enfrenta, como muitas famílias a dificuldade da telescola em tempos de pandemia. E num dos dias em que tentava conciliar as suas responsabilidades de mãe, e manter os filhos concentrados na telescola, acabou por desistir.

A professora de um dos filhos pediu uma videochamada, mas enquanto tentava fazer a mesma, outros dois filhos estavam em reuniões também em videochamada, e como tal, teve que pedir à filha mais velha que parasse o que estava a fazer, para tomar conta do bebé.

 

    O pai também estava numa chamada de trabalho e Regan estava a tentar ligar a videochamada para o filho. O computador não respondia, o bebé chorava e a filha mais velha estava frustrada por que teve que parar os trabalhos, e os outros dois filhos estavam nas suas videochamadas.

    E eis que Regan acabou por explodir e disse à professora do filho “Sou apenas uma pessoa a tentar conciliar os horários de cinco filhos e todos os dias oscilo entre ter momentos em que tudo está controlado e outros em que estou prestes a perder a paciência

    Desculpe, desisto. Isto não é normal, nada disto é”, a professora parece ter compreendido a situação e quanto perguntou sobre algumas das avaliações mais baixas nos testes de compreensão de leitura da filha que tinha notas altas ao longo do ano, a mulher acabou por desabafar…

    Este não é um ambiente propício à aprendizagem. Simplesmente não é. Os meus filhos têm um lar feliz e seguro, mas não, não é uma escola. Para ser honesto, na maioria dos dias é um espetáculo de m****. Não há muita paz e sossego durante o dia e, quando alguém tenta fazer videochamada em alguma divisão da casa ou em numa determinada sala, é possível ouvir outra chamada de Zoom. Então não, ela [filha] não está a conseguir concentrar-se

     

You may also like...