Trabalhadores querem semana de trabalho de 4 dias

58% das pessoas entrevistadas pela COverflex dizem querer uma semana de trabalho com apenas 4 dias… o que segundo a empresa é uma solução flexível que permite reduzir custos das empresas e maximizar o rendimento dos seus colaboradores…

Assim, reduzir a semana de trabalho para as 32 horas semanais (4 dias) é uma das medidas que as empresas do futuro irão adotar! A semana de quatro dias de trabalho, testada em países como a Nova Zelândia, a Islândia ou o Japão, é considerada um “benefício de flexibilidade” por 20% dos inquiridos e “um sonho que não conseguem imaginar” por 15% dos participantes. Os mais céticos (6%) acreditam que a iniciativa será uma “tendência que irá desaparecer”.

O inquérito mostra que quando as empresas consideram testar ou implementar uma lógica de trabalho de quatro dias por semana, o principal objetivo da medida será a “felicidade dos colaboradores” (79%), seguida da dúvida sobre “se haverá fit com todas as funções” (12%) e pela “redução de custos da empresa” (7%). Apenas 2% dos inquiridos apontam maiores “dificuldades na gestão de equipas”.

Como efeitos da sua implementação, a maioria dos participantes vê a semana de quatro dias como uma “oportunidade de melhorar o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional” (73%) ou como uma medida que pode contribuir para uma “melhor gestão de tempo” (15%). Apenas 7% considera que encurtar uma semana de trabalho para quatro dias poderá trazer uma “extensão do horário laboral” nos restantes dias da semana.

Além da Islândia, da Nova Zelândia e do Japão, Espanha está a pensar testar a medida da semana de quatro dias de trabalho em breve. Em Portugal, o Doutor Finanças foi uma das empresas que experimentou a lógica da semana de 32 horas. O mês de agosto serviu de projeto-piloto à implementação da semana de quatro dias de trabalho e Irene Vieira Rua, diretora de recursos humanos do Doutor Finanças, afirmou que agora é tempo de perceber efeitos e próximos passos.

Os inquéritos sobre a semana de quatro dias de trabalho foram realizados via LinkedIn através do perfil da Coverflex, e contaram com a participação de mais de 300 pessoas.