Especialistas defendem reaberturas das escolas a partir de março

Um conjunto de investigadores, médicos, professores e pais, defenderam em carta aberta a reabertura das escolas a partir de março. Defendem que é possível regressar à escola com as devidas precauções e de forma faseada.

A carta, enviada ao primeiro-ministro, ao ministro da Educação, à ministra da Saúde, aos restantes membros do Governo, e ao Presidente da República, o grupo, do qual fazem parte o virologista Pedro Simas e o epidemiologista Henrique Barros, diz ser possível manter as escolas abertas com ensino presencial com as devidas precauções e apontam algumas medidas.

 

O grupo de cerca de 100 pessoas, relembrou que vários estudos mostraram “que as escolas não são contextos relevantes de infeção e, durante o primeiro período, as medidas sanitárias em vigor nas escolas provaram que o curso da epidemia foi independente das escolas estarem abertas”.

Defendem assim a reabertura de creches e estabelecimentos de educação pré-escolar no início de março e a reabertura do ensino básico já a partir de 1 de março.

O grupo considera também que devem ser providenciados meios efetivos aos estabelecimentos e permitir o regresso ao ensino realmente presencial para todas as crianças e jovens beneficiários da ação social escolar, sinalizadas pelas Comissões de Proteção de Crianças e Jovens, ou para as quais a escola considere ineficaz o ensino a distância e estejam em risco de abandono escolar.

 

You may also like...