Maya dá a resposta para o fim da crise Covid-19

Estando a enfrentar uma crise, muitos perguntam-se quando voltaremos à normalidade. Assim a taróloga Maya resolveu fazer as suas previsões e falou sobre o que aí vem… a crise económica, e quando a vida regressa à normalidade.

Em dezembro ela tinha lançado as cartas a prever 2020 sendo regido pela Carta XXII de Tarot em que o saiu a carta do LOUCO uma influência de instabilidade, desorientação, situações mal explicadas, insegurança nos caminhos e nos resultados, alterações súbitas e sem lógica nas conjunturas… o que se confirmou com a pandemia da Covid-19.

 

Agora voltou a lançar as cartas para fazer previsão de como vai ser o nosso futuro, tendo saído as cartas:

O LOUCO – Como se lida com o Louco? Em primeiro lugar tendo comportamentos que não agravem a conjuntura. Não podemos ir atrás do Louco. Os nossos comportamentos devem ser disciplinados, tanto quanto possíveis racionais e calmos tentando uma adaptação constante aos acontecimentos. Em termos práticos e nas circunstâncias em que estamos cumprindo regras sem rebeldias.

A IMPERATRIZ – Podemos confiar em quem nos governa? – Sim, a carta III de Tarot, a Imperatriz na casa conjuntural atual, define uma influência positiva e inteligente de quem gere esta crise. Sendo uma crise internacional, acredito que a gestão global também será frutífera e bem direcionada.

A LUA – Situação económica será grave? – Sem dúvida. A carta XXII O Louco conjugada com a carta XVIII A Lua traz muita insegurança e situações de grande preocupação. Terá de ser a racionalidade e ‘pés em terra’ a gerir cada situação. O recurso a especialistas em gestão fiscal ou financeira vai ser muito importante para saber que ferramentas usar em prol de maior segurança.

O CARRO – A duração da crise – As economias mundiais necessitarão de 2 anos para voltar ao ponto onde se encontravam antes desta crise. Para nós, a saída da crise faz-se em 2 tempos: os primeiros sinais de retoma efetiva serão em meados de junho e um ritmo normalizado a partir de setembro. A todos desejo serenidade e bom senso na gestão de energias e recursos.

 

You may also like...