Viúvo de Maria João Abreu partilha texto escrito pela atriz

João Soares, marido da atriz Maria João Abreu, falecida após sofrer rotura de um aneurisma no cérebro, tem vindo a homenagear a sua alma gémea nas redes sociais. Declarações que demonstram a sua dor e sofrimento pela perda da atriz.

Mais recentemente partilhou um texto escrito pela atriz, datado de 2019, sobre o amor. “O amor e a João. Em finais de 2020, a minha João foi convidada a escrever, para o jornal Mãos Unidas, algo sobre o amor. Partilho, aqui, esse texto, para que todos possam melhor compreender o ser imenso e intenso que a minha João é. Porque não deixou de o ser. Nunca deixará”, escreveu o músico antes de dar a conhecer o texto.

 

É urgente o amor. A sociedade impõe-nos regras, incute-nos responsabilidades e medos, dogmas e certezas, e, outras vezes, incertezas. Mas permite-nos (ainda) poder falar. Felizmente! Fala-se de política, de religião, de muitas religiões, de ciência, de fatos, disto e daquilo, do que se sabe, e, cada vez mais, do que não se sabe, e acabamos, sem saber, enclausurados num mundo vertiginosamente frágil. Nele, onde todos opinamos, exaustivamente, sobre tudo e sobre nada, acabamos, muitas vezes, em severas, agressivas, emocionadas e insultuosas discussões, das quais, quase sempre, sai, apenas, a raiva e o ódio, acompanhado de alguma satisfação pessoal em como conseguimos, de alguma forma, levar a nossa por diante… É verdade que ‘de doutor e de louco, todos temos um pouco’. Mas, de repente, o foco é, apenas, atingir o outro e fazer prevalecer a nossa razão. Perdeu-se a humildade. Perdeu-se a capacidade de acatar. De saber errar. De aceitar e de nos aceitarmos. A Todos. Uns aos outros. Aos outros, especialmente”.

 

You may also like...