Marco Costa e a confissão de algo “que não sabemos”

Nas redes sociais, Marco Costa partilhou um texto longo com os seus seguidores, tendo começado com a frase “Hoje, vou confessar algo sobre mim… Algo que muitos de vocês não sabem”.

Diz ele que tem medo da solidão, que não gosta de estar sozinho. “Não sei, nem gosto de estar sozinho! Tenho medo da solidão! Por isso mesmo, tenho investido algum do meu tempo a ler sobre isso, se seria algo normal, se seria o único… Percebi que há muitas pessoas como eu e, por isso, decidi partilhar um pequeno texto que encontrei, para que, de certa forma, possa ou espero conseguir ajudar quem se sente como eu!”, continuou.

 

A vida é marcada por diversos encontros e despedidas. As idas e vindas são constantes e nem sempre estamos felizes com isso. Passamos boa parte do nosso tempo sozinhos, pensando e encarando como a vida pode ser e deve ser. Esses momentos servem, principalmente, para percebermos que a gente só pode descobrir a nossa essência quando entendemos o significado dessas situações. Às vezes, na solidão de um silêncio, podem se esconder diversas verdades, antes não percebidas por nós”.

A busca constante pelo conhecimento pessoal é de extrema importância para compreendermos quando estaremos preparados para embarcar novamente nas viagens que a vida nos proporciona. Por mais difícil e doloroso que seja esse passo, é fundamental, para que possamos entender quem somos, antes de buscar novos amigos ou um novo emprego, saber o que desejamos fazer da vida amanhã ou então como pretendemos estar daqui a dez anos, talvez. Muitas vezes, os fins não irão justificar os meios, mas nem por isso devemos deixar de exaltá-los, pois eles fazem parte de cada novo momento de nossa história”.

Com isto, quero agradecer a todos os meus amigos que fazem tudo para não me deixar sentir sozinho, mas, acima de tudo, quero servir de exemplo e dar algum alento a quem também se sente assim! Não estamos sozinhos, no máximo, estamos na melhor companhia de sempre, que somos nós próprios! E só depois de aprendermos isto poderemos continuar bem! Ser figura pública, para mim, é isto! Ser exemplo, que nem tudo é lindo nem perfeito, mas que está tudo bem! E, se ainda não está, vai ficar! Muita força”.

 

You may also like...