Jessica Athayde e o vício das drogas de Diogo Amaral

Assumiu vício das drogas do ex-companheiro e de como ele a deixou só, com um bebé. Disse que foi a decisão mais difícil que alguma vez tomou, que devido às drogas, o relacionamento com Diogo Amaral terminou.

Estou bastante contente da dinâmica familiar que se está a construir. A minha separação foi uma separação triste. Não era por falta de amor, era porque eu comecei a perceber e a compreender devagarinho que a adição é uma doença para a vida e que não é só uma fase e nem deve ser tratada como tal. Ele estava a fazer o caminho dele e esse caminho não estava a ser compatível com o facto de eu estar com um bebé tão pequeno”, disse a atriz de 35 anos.

 

Tive de tomar uma decisão dura e foi a mais dura que já tomei. O mais importante é que o meu filho viva num ambiente bom e não queria que ele crescesse com um mal-estar entre eu e o pai, que a certa altura existiu. Senti que não era justo. Eu queria tanto o meu filho, amava tanto o pai do meu filho e queria tanto que ele crescesse com os pais juntos”, revelou.

O caminho de recuperação é enorme e eu tenho imenso orgulho nele. Mas eu tive de me afastar. Eu encontrei o meu caminho e ele o dele e acho que é por causa disso que conseguimos ser tão amigos. Eu tive de fazer o meu trabalho para perceber o que o Diogo tinha. Eu fui fazer reuniões, tive que compreender o que se estava a passar e tudo o que vinha. Fez-se aqui um caminho”.

O Diogo teve de se ausentar porque ele tem de se manter na linha certa… E ele agora faz esse caminho bem. Mas eu fiquei sozinha com um bebé. Ainda bem que fiquei, porque é importante para o meu filho ter um pai presente. A separação foi um ato de amor. Hoje em dia temos uma relação porreiríssima, não existe a semana sim e a semana não, estamos juntos para o nosso filho”.

 

You may also like...