Jogador turco diz ter assassinado o filho de 5 anos infetado com coronavírus

O mundo está louco! É o que se pode dizer das notícias dos últimos dias. Pais a tirarem a vida aos próprios filhos? Como é possível? Agora foi na Turquia, um jogador de futebol, tirou a vida ao filho de apenas 5 anos, infetado com coronavírus, porque não o queria!

Cevher Toktas, jogador de futebol do Bursa Yildirim Spor, acabou por se entregar à polícia, admitindo o que fez. “Nunca o quis, desde que nasceu. Não sei por que motivo não o queria. A única razão que me levou a matá-lo foi porque não o queria. Não tenho qualquer problema mental”, disse, sendo agora condenado a prisão perpétua.

 

Segundo a imprensa turca, o jogador asfixiou o filho com uma almofada em pleno hospital, depois de os dois terem sido colocados em quarentena. Depois de o sufocar, pediu ajuda aos médicos, que ainda levaram o menino para os cuidados intensivos, mas acabou por morrer horas depois. A causa de morte foi atribuída à Covid-19, mas não foi bem assim…

10 dias depois, Cevher Toktas, confessou o crime… “Durante 15 minutos, apertei a almofada sem a levantar, apesar de ele se debater. Só tirei a almofada quando ele parou de se mexer. Depois gritei pelos médicos para afastar quaisquer suspeitas”.

 

You may also like...