Chef brasileira, Cândida Batista, critica produção de Hells Kitchen

Cândida deu a conhecer o seu desconforto perante os comentários dos colegas de cozinha, e também aproveitou para criticar a produção do programa da SIC, dizendo que a pressão não existiu na realidade e que foi tudo muito encenado.

Ela que deixou a Áustria para participar na versão portuguesa de Hells Kitchen. Ela quis aliar o lado de modelo à mestria na cozinha, mas a sua beleza e fotografias partilhadas deram mais que falar que a sua qualidade na cozinha!

 

E segundo ela, esse seu lado, levou a alguns atritos com os restantes concorrentes! “Não tenho o poder de alterar a perceção alheia sobre mim e jamais tentaria, mas noto que há uma reação negativa de certas pessoas que têm o hábito de julgar sem antes sequer trocar algumas palavras comigo”, revelou.

Mostrou-se mesmo revoltada com o que aconteceu “Nenhum do feedback que recebi durante a minha permanência no programa foi relacionado as minhas habilidades como cozinheira mas, sim, sobre o meu corpo, por isso já não queria mais estar ali. Nunca ouvi nada parecido na vida real, dentro das cozinhas exigentes pelas quais passei, mesmo sendo um ambiente muito machista. Nunca pensei sofrer ataques pessoais, assim num nível de misoginia tão absurdo, no mundo da televisão”.

E depois criticou a produção do programa “Não vi pressão séria. Achei tudo extremamente encenado”.

 

You may also like...