Ana Garcia Martins queixa-se da forma como foi atendida em restaurante no Algarve

Influencer contou nas redes sociais ter tido um episódio para esquecer numa ida a um restaurante em Sagres, O Sagres. Diz ela que os mandaram sair do restaurante, foram agressivos e despropositados. Pediu o livro de reclamações, que lhe foi negado e só lhe dariam o livro na presença da GNR.

Fomos jantar ao restaurante A Sagres, em Sagres. Não tínhamos reserva, mas disseram que nos arranjavam mesa em 15 minutos. Fomos para o carro esperar e, ao fim de 15 minutos, um funcionário veio avisar que, afinal, só tinha mesa dali a meia hora. Meia hora depois, avisam que afinal não têm mesa ou que só conseguiram uma em frente à casa de banho. Como estávamos por tudo, dissemos que sim e disseram-nos que iam preparar a mesa. Voltámos ao fim de uns minutos e estivemos um quarto de hora à porta com todos os funcionários a fingir que não nos viam

Chamámos um deles, explicámos que estávamos há uma hora à espera de mesa. Disse que só conseguia mesa perto da casa de banho, dissemos outra vez que sim e respondeu-nos que ‘ia preparar a mesa’ que, supostamente, já estava pronta há uns 20 minutos

Com isto tudo, e com a arrogância com que fomos tratados, decidimos que não íamos ficar para jantar, pedimos o livro de reclamações e foi-nos recusado. Disseram que só davam na presença da GNR, o que é completamente ilegal, mandaram-nos sair do restaurante, foram agressivos e completamente despropositados. Ligámos para a GNR, que estava em patrulha e não conseguia dirigir-se ao restaurante naquele momento

Estou nas redes sociais há quase 18 anos, contam-se pelos dedos de uma mão as vezes que me queixei publicamente de algum serviço, tenho o maior respeito pela restauração, mas também acho que, por vezes, há abusivas, maus profissionais e um total desrespeito para com os clientes. Provavelmente, para este restaurante era indiferente não atender mais dois clientes, mas esquecem-se que dois clientes podem partilhar a má experiência que tiveram com muitas pessoas e assim se perdem potenciais novos clientes. Amanhã faremos reclamação online e espero, para bem do sucesso do ‘A Sagres’, que o serviço melhore radicalmente”, escreveu nas redes sociais.

Entretanto, o restaurante A Sagres reagiu pouco tempo depois, recusando as acusações, contando mesmo uma versão totalmente diferente de Ana Garcia Martins… “o indivíduo que a acompanhava dirigiu-se aos funcionários sem máscara e de forma arrogante e desrespeitosa, pondo em causa o normal funcionamento do restaurante e as normas de segurança impostas pela DGS

Perante o desconforto criado por este indivíduo aos clientes presentes no estabelecimento, foi-lhe pedido que aguardasse no exterior com o intuito de resolver a situação de forma pacífica

posteriormente a GNR dirigiu-se ao nosso estabelecimento, mas estes mesmos indivíduos que apresentaram queixa, já não se encontravam presentes tendo a situação ficado esclarecida junto das autoridades uma vez que não existiam motivos para dar seguimento à mesma”, escreveram.