Espanca pai até à morte por achar que “era um vampiro”

Um homem norte-americano matou o pai, de 92 anos, e justificou às autoridade que cometeu o crime pois pensava que o progenitor era “um vampiro”. 

Douglas Novak foi condenado a 30 anos de prisão. O homem espancou o pai com o braço de uma cadeira de madeira até à morte. Arrastou o corpo para a banheira e depois para a cama. Segundo o Correio da Manhã, ficou lado a lado com o corpo do pai dois dias.

Durante este tempo ficou à espera que este “acordasse para lhe poder espetar uma estaca no coração, porque é assim que se matam os vampiros”. O crime só foi desvendado porque o jovem colocou várias velas à volta do corpo que acabaram por causar um incêndio.

You may also like...