Enfermeira faz apelo “Não é brincadeira. Há pessoas a morrer na urgência indignamente”

Através do Instagram, a enfermeira Raquel Loura partilhou um testemunho sobre o cenário assustador que se vive no SNS. “Meus amigos. Sentem-se. Vamos conversar.

Não é brincadeira. Está mesmo a acontecer. E o cenário é dantesco.

Neste momento já se escolhe quem vive e quem morre. Estão a ser desligados ventiladores a pessoas com 60/70 anos. Ouçam bem. 60/70 anos. Podiam ser os nosso pais/avós. Para se ligarem a pessoas de 30/40. Não há para todos. E não são só ventiladores que fazem falta. Faltam camas. Faltam condições dignas de trabalho. E mais importante que isso. Faltam profissionais.

O cenário é de guerra mesmo. Há pessoas a morrer na urgência indignamente. E não só nos serviços de urgência. Sozinhos e abandonados. Pensem só dois segundos. E se fossem os vossos pais? Ou avós?

Trabalho num hospital que no início era ‘free covid’. Agora.. agora é ‘covid free’. Porquê? Porque já não há vagas suficientes. Não existem.

A minha cara está assim. Imagem a alma. Neste momento vivo um dia de cada vez. Literalmente. Valha-me a minha Família.
Somos todos responsáveis. Temos o dever de nos proteger e proteger o próximo.

Fixem isto. Já se escolhe quem vive e quem morre. E acreditem. Não são os meus. Mas é f^*#^%* fazer este tipo de escolhas.
Deixem os passeios higiénicos de trelas sem cães. Os passeios à beira mar ‘só para desanuviar a cabeça’. As 50 idas por semana ao supermercado fazer compras que podem fazer de uma vez.

Só vos pedem que sentem a m^%#*^ do cu no sofá. Só isso.
O cenário é mesmo Dantesco. Dan. Tes. Co.

Reflitam um pouco e fiquem em casa. Por favor. Fiquem em casa.”, escreveu.

You may also like...