Divulgadas cartas de Renato Seabra “Há dias que me sinto tão deprimido”

Marta Dganis é uma jornalista portuguesa que reside nos Estados unidos e troca correspondência com Renato Seabra, o assassino de Carlos Castro em Nova Iorque. Esta “relação” apenas iniciou um ano após a sua condenação.

“Eu aqui tenho dias que vou abaixo, choro, começo a pensar na pena que tenho de fazer, no sofrimento que a minha família tem, nos sonhos que tenho, mas que se tornaram tão difíceis de acreditar (…) Enfim, tantas coisas. Tento manter-me ocupado, ler, trabalhar, ver televisão. Mas, sabes… há dias que me sinto tão deprimido que não me apetece fazer nada”, lê-se numa das cartas.

“Nesta idade que as pessoas fazem planos para a vida, eu somente posso rezar e pedir a Deus para fazer um milagre e reduzir a minha sentença. Se Deus quiser, vai acontecer algo de bom. Tem de se ter fé. Tu vais todos os anos a Portugal? A próxima vez que fores, se ainda não visitaste Cantanhede ou Coimbra, aconselho-te a ir. É lindo. Espero que aceites o meu pedido de amizade. Eu sou um bom amigo. Beijos. Renato Seabra”, lê-se noutra carta.

You may also like...