DIA INTERNACIONAL: “ciganos são cidadãos de 2.ª classe. Não temos direitos, só deveres”

DIA INTERNACIONAL: “ciganos são cidadãos de 2.ª classe. Não temos direitos, só deveres”

Durante a sua intervenção na TVI, António Pinto Nunes afirmou “considero-me português e cigano… em contrapartida, há muitos jovens e amigos que não são reconhecidos como cidadãos de pleno direito.

Somos cidadãos de segunda classe, não nos são reconhecidos os mesmos direitos [da população em geral], mas temos os mesmos deveres”. Os comentários que são apresentados nas redes sociais sobre o povo cigano “levam à depreciação do nosso povo e que incitam à violência e a que nos desprezem”.

Questionado sobre a diminuição do número de ciganos que frequentam a escola, António respondeu que existe “falta de condições” e “Há ciganos que fazem feiras e mercados e têm que se levantar às 5h00. Onde é que vão deixar as crianças a essa hora?”.

Por sua vez, assegura “nem todos os ciganos vivem do Rendimento Social de Inserção” e “autarquias de não garantirem o transporte e o acompanhamento para todas as crianças”. “Nós tentamos equipara-nos a vocês. Tentamos fazer essa integração. Quero ver quem é que vai dar emprego aos estudantes ciganos que se estão a formar”, termina.

Deixe um comentário