Cristina Ferreira admite que tem problemas de saúde “Não há vidas fáceis”

Atualmente, Cristina Ferreira passa por uma fase delicada na sua vida pessoal. A apresentadora da SIC partilhou um longo texto, onde revela que tem problemas de saúde. “Ter sucesso implica ganhar mas também perder. Sem por isso, aviso já, olhar mais para o lado bom. O meu corpo resolveu chamar-me à atenção há já algum tempo. Começou devagarinho, a ver se o ouvia, e eu a dizer-lhe que não era nada. Até parar para analisar e perceber. Houve tempos em que inchava de tal maneira que parecia grávida de 5 meses. Por mais restrições alimentares que fizesse não mudava nada. Sempre que ia de férias ficava magra, mesmo a comer de tudo.

Nos últimos tempos tive muitos dias em que me apeteceu contar. Outros em que não me apeteceu nada. Não gosto sequer de o fazer. Mas talvez tenha chegado o dia. Muitas vezes já não partilho as minhas coisas, neste espaço que sempre teve esse objetivo, porque será replicado na imprensa e eu queria apenas que ficasse aqui. Na leitura e entendimento de quem procura o blogue para me conhecer melhor ou perceber apenas do meu estado de espírito. Pois bem, foi depois dos comentários à foto de Meghan que decido partilhar de mim nos últimos tempos. Ter sucesso implica ganhar mas também perder. Sem por isso, aviso já, olhar mais para o lado bom. O meu corpo resolveu chamar-me à atenção há já algum tempo. Começou devagarinho, a ver se o ouvia, e eu a dizer-lhe que não era nada. Até parar para analisar e perceber. Houve tempos em que inchava de tal maneira que parecia grávida de 5 meses. Por mais restrições alimentares que fizesse não mudava nada. Sempre que ia de férias ficava magra, mesmo a comer de tudo.

A Dra. Iara chegou mesmo a dizer-me que eu só tinha uma solução para o meu problema, ir de férias. Como não posso estar sempre de férias e já suspeitando o que era , fizemos as análises e chegaram os resultados. O stress tem implicações nos meus níveis de cortisol e o meu corpo reage imediatamente. O que é que isso quer dizer: um dia bem, o outro inchadíssima, um dia magra, um dia com mais três quilos, um dia não mostras os braços, no outro as pernas, agora usas um vestido largo para não se ver a barriga, come porque não vale de nada não comeres, vai ao ginásio mas o músculo não fica. E todos dias na televisão com gente a ver. A analisar. Enfim. Viver um dia de cada vez. Na altura, e uma vez que a origem era o stress e seria incontrolável, a única solução seriam os ansiolíticos e antidepressivos. Recusei desde o primeiro minuto. Eu própria tinha de encontrar o meu equilíbrio. Como devem calcular os primeiros meses na SIC e a mudança foram tudo menos calmos. Comi mais, fui menos ao ginásio, tive menos tempo, mais exigência, também mais felicidade. O meu #rumoaosglobos não é mais do que um objetivo de equilíbrio. Imposto a mim mesma. Não é para ficar magra, não é para caber num vestido, é para eu sentir que estou bem. Que consegui mais uma vez. Sei o caminho que estou a construir. Não mudava uma vírgula.

Não há vidas fáceis. Há vidas com particularidades. E a minha tem muitas. Porque eu quero. Porque foi escolha minha. Porque sou mesmo muito feliz. Vá, o corpo quer que eu saiba descansar. E eu estou a ouvi-lo. E a minha estratégia tem sido tão simples. Um encontro comigo mesma. E no meio de tanta coisa boa , a retenção, o não emagrecer, o não estar no ponto definido pela sociedade é o que menos interessa. Até porque eu gosto muito de mim. Assim ou assado.”, escreveu.

You may also like...