Criança com cancro terminal resistiu até irmã nascer e perdeu a vida pouco depois

Criança com cancro terminal resistiu até irmã nascer e perdeu a vida pouco depois

Bailey Cooper, um rapaz de seis anos, foi diagnosticado com Linfoma não Hodgkin em 2016. Desde essa altura, o britânico lutou contra um cancro terminal até conhecer a sua irmã recém-nascida. Ao fim de 15 meses de luta, a criança perdeu a vida na véspera de Natal.

Para o New York Post, a mãe Rachel de 28 anos afirmou “Não pensámos que ele fosse aguentar tanto tempo, mas ele estava determinado em conhecer a Millie. Chegámos ao final de novembro e a Millie nasceu. Ele abraçou-a e fez tudo o que irmão mais velho faria – mudou-lhe as fraldas, deu-lhe banho, cantou para ela”.

“Os médicos diziam que ele não ia aguentar até ao nascimento. Mas ele aguentou”, acrescentou o pai, Lee, de 30 anos de idade. “Mas depois que a conheceu, começou a piorar muito rápido. Estava a desaparecer”, lamentou a mãe.

Numa das conversas com os pais, Bailey Cooper disse que gostava que todos se vestissem de super-heróis no seu funeral e “Só podem chorar durante 20 minutos. Têm que cuidar do Riley e da Millie”.

A avó da criança disse que gostaria de tomar o seu lugar e ele respondeu “Isso é muito egoísta, avó. Tens netos para cuidar”.

Deixe um comentário