Cego impedido de viajar com o seu cão-guia em voo da Ryanair em Portugal

Cego impedido de viajar com o seu cão-guia em voo da Ryanair em Portugal

Aos 32 anos, Samuel Natário foi impedido de viajar entre Lisboa e Londres pela Ryanair. Afinal, o jovem é invisual e, embora o seu cão-guia estivesse corretamente registado na reserva do voo, ninguém o deixou embarcar e acabou mesmo por perder a viagem.

“No passado dia 17 de outubro, tinha viagem marcada para Londres e, aquando do embarque no voo FR1885, às 6 horas, foi-me recusada entrada no avião pelo facto de estar acompanhado pelo meu cão-guia”, revelou Samuel Natário.

O seu cão acompanha-o “em todas as situações da vida, para o trabalho, para a faculdade e na vida privada, incluindo viagens ao estrangeiro… Além de ter vindo dos EUA com a TAP, ao abrigo de um protocolo com a escola de Mortágua, o cão já viajou comigo para a Holanda e para Praga e nem a KLM nem a Czech Airlines colocaram problemas, porque conhecem a lei”.

Segundo as leis da União Europeia, os cegos têm permissão para viajar com cão-guia, desde que estejam treinador, identificados e documentados. Samuel Natário apresentou queixa junto da companhia aérea e da Autoridade Nacional de Aviação Civil.

Deixe um comentário