Cada funcionário chinês recebe 1 cêntimo por boneca que custa 40 euros

Cada funcionário chinês recebe 1 cêntimo por boneca que custa 40 euros

Um relatório chamado “Um Pesadelo para Trabalhadores” começa “Hoje a maioria dos brinquedos são feitos na China. Eles são a fonte dos sonhos das crianças por todo o mundo. Contudo, o processo através do qual estes sonhos são criados permanece um pesadelo”.

Nesse relatório é comprovado que os trabalhadores na China recebem menos de um euro por hora. E, por sua vez, trabalham ilegalmente 175 horas extraordinários por mês, tendo um único dia de folga por semana.

No pico da produção, como a época natalícia, os trabalhadores chineses fazem turnos de 11 horas, onde a falta de equipamento básico de segurança é notória, colocando em perigo a saúde.

Com um salário precário para sustentar uma família, grande parte dos trabalhadores sujeitam-se às condições miseráveis de habitação. Aparentemente, um quarto é partilhado por oito pessoas e algumas WC nem têm água quente.

“As crianças adoram os brinquedos da Disney, mas queremos que os seus pais percebam que aqui não há magia de Natal: estes brinquedos foram feitos com trabalho barato de mulheres que ilegalmente trabalharam demasiadas horas a receber cêntimos”, revela Simone Wasmann da Solidar Suisse.

“Para elas são dias e dias de miséria. Elas não trabalham nestas fábricas até tarde à noite porque querem: elas fazem-no porque é a única forma de conseguirem fazer dinheiro suficiente para sobreviver. Mais alguns cêntimos no preço de uma boneca ou alguns cêntimos a menos nos bolsos da empresa permitiriam aos trabalhadores ter um salário com que pudessem viver”, finalizou.

Deixe um comentário