A Pipoca Mais Doce desmente salário e tensão com Teresa Guilherme e Cláudio Ramos

A Pipoca Mais Doce decidiu esclarecer as últimas notícias que têm saído a seu respeito, nomeadamente o ordenado de luxo e as discussões com a produção. 

 

Texto na íntegra de ‘Pipoca’: 

Há uns dias, ligaram-me de uma revista qualquer a perguntar quanto é que eu ganhava no Big Brother. Como é óbvio, pareceu-me uma intrusão tão grande (e um tema tão irrelevante) que respondi que não ia comentar.

Moral da história: no dia seguinte saiu uma notícia com valores completamente inventados, baseados numa qualquer fonte. A política é sempre esta. Como eu opto por não comentar a maioria das coisas (isto quando se dão ao trabalho de ligar, que quase nunca o fazem), as revistas simplesmente fantasiam. Assim de repente, desde que estou no Big Brother, já foram lançadas umas quantas do género. Tipo:

– Que a Teresa Guilherme me deu um sermão num intervalo da gala por eu usar o telemóvel: nunca aconteceu. Temos uma relação absolutamente simpática e cordial, e eu estou autorizada a ter o telefone comigo;

– Que na última gala desabei e larguei a chorar no intervalo: a sério? Estavam inúmeras pessoas no estúdio, qualquer uma delas pode garantir que isso é mentira (e no dia em que um reality show me fizer chorar, sem ser de emoção, pego nas malinhas e vou para casa);

– Que houve momentos de tensão entre mim e o Cláudio nesse mesmo intervalo: falámos, como é óbvio, sobre o que tinha acontecido, mas nunca em clima de guerra ou discussão. Se tivesse alguma coisa a apontar-lhe, não seria seguramente ali.

– Que à conta da última gala, a TVI teve uma reunião comigo à porta fechada e apertou comigo: nunca aconteceu. Nem à porta fechada, nem aberta, nem encostada.

Todas estas “notícias” são feitas com base em fontes (sempre anónimas, claro), que garantem que os delírios que inventam são verdade. Não são. São só o tipo de “jornalismo” que se pratica nos dias de hoje, em que se inventam merdas para vender. E eu juro que acho isto assustador porque, basicamente, se inventam isto podem inventar qualquer coisa. Posto isto, não acreditem em nada que não seja validado por mim. Se lerem alguma “notícia” na qual eu não preste declarações, então é porque o conteúdo é falso, deturpado, manipulado, exagerado.

E lembrem-se que se o fazem comigo, é porque o fazem com quase toda a gente. Não vou passar a vida a fazer desmentidos, mas sou pela verdade e a explicação fica dada.

Também é notícia: Vanessa Martins: “Fui casada sete anos com um pasteleiro e não aprendi nada”

You may also like...